Saiba o que o Censo 2020 vai investigar nas visitas às famílias brasileiras

Em agosto do ano que vem, cerca de 190 mil recenseadores do IBGE começarão a bater na porta dos 71 milhões de lares brasileiros para colher informações para o Censo. A pesquisa, a única que vai a todos os municípios e domicílios brasileiros, é um grande retrato da população e suas características. Ele busca responder a três perguntas: quem somos, quanto somos e como vivemos.

Há dois questionários. O básico, com 25 questões e que será aplicado na maior parte dos lares, e o da amostra, com 76 questões, que será respondido por 10% das famílias brasileiras. De acordo com o diretor de Pesquisas do IBGE, Eduardo Rios Neto, o questionário mais amplo leva cerca de 18 minutos para ser respondido. Já o menor, e que será respondido pela maioria da população, deve levar pouco mais de quatro minutos para ser preenchido. A seleção dos domicílios para a amostra é aleatória e feita automaticamente, no computador de mão. Em todos os municípios famílias serão selecionadas para responder o questionário maior.

Só uma pessoa de cada lar responde às questões. Ele precisa dar informações sobre todos os moradores da casa para cada uma das perguntas. O recenseador registra as respostas em um smartphone adaptado.

Os dois questionários sofreram cortes em relação ao Censo anterior, feito em 2010. O questionário básico antes tinha 34 questões, agora terá 25, e o da amostra 102, e agora 76. A direção do instituto justificou que o enxugamento é para diminuir o tempo de coleta e melhorar a qualidade das respostas. As perguntas são dividas em blocos por tema. O Censo 2020 abrangerá 13 temáticas: características do domicílio, etnia e raça, nupcionalidade, núcleo familiar, fecundidade, religião, deficiência, migração, educação, deslocamento para estudo e trabalho, trabalho e rendimento e mortalidade, diz o Extra.

As 25 perguntas do questionário básico

Lista de moradores

Quantidade de pessoas no domicílio

Quantidade de crianças de 0 a 9 anos no domicílio

Nome

Sexo

Data de nascimento/idade

Relação de parentesco

Características do domicílio

Forma de abastecimento de água

Forma que a água chega no domicílio (encanada ou não)

Número de banheiros de uso exclusivo

Utilização de banheiro compartilhado, sanitário ou buraco para dejeções

Destino do esgoto

Destino do lixo

Indentificação étnico-racial

Cor ou raça

Etnia

Língua indígena

Fala língua portuguesa no domicílio

Você se considera Quilombola?

Nome da comunidade Quilombola?

Registro em cartório

Educação

Sabe ler e escrever

Trabalho e Rendimento

Rendimento do responsável pelo domicílio

Mortalidade

Nome e sobrenome

Mês e ano de falecimento

Sexo

Idade ao falecer

As 76 perguntas do questionário da amostra

Lista de moradores

Quantidade de pessoas no domicílio

Quantidade de crianças de 0 a 9 anos no domicílio

Nome

Sexo

Data de nascimento/idade

Relação de parentesco

Características do domicílio

Propriedade do domicílio

Material predominante nas paredes externas

Número de cômodos

Número de cômodos servindo de dormitório

Forma de abastecimento de água

Forma que a água chega no domicílio (encanada ou não)

Número de banheiros de uso exclusivo

Utilização de banheiro compartilhado, sanitário ou buraco para dejeções

Destino do esgoto

Destino do lixo

Máquina de lavar roupas

Acesso à internet

Indentificação étnico-racial

Cor ou raça

Etnia

Língua indígena

Fala língua portuguesa no domicílioVocê se considera Quilombola?

Nome da comunidade Quilombola?

Registro em cartório

Nupcionalidade

Vive em companhia/nome do cônjuge/companheiro

Qual é a natureza da união? Para quem respondeu sim na anterior

Núcleo familiar

Identificação da mãe/madrasta ou pai/padrasto morador do domicílio

Fecundidade

Número de filhos e filhas nascidos vivos

Número de filhos e filhas sobreviventes

Data de nascimento/idade do último filho nascido vivo

Religião ou culto

Religião/culto/crença/ritual indígena

Deficiência

Dificuldade permanente para enxergar

Dificuldade permanente para ouvir

Dificuldade permanente para andar/subir degraus

Dificuldade permanente para pegar objetos/abrir e fechar garrafas e etc…

Limitação das funções mentais

Migração interna e internacional

Local de nascimento

Nacionalidade/ano que fixou residência no Brasil

Tempo de residência sem interrupção no município

Local de residência antes de mudar-se para este município

Local de residência cinco anos antes

Educação

Sabe ler e escrever

Frequenta/frequentou escola ou creche

Curso que frequenta/mais elevado que frequenta

Ano/semestre/série etapa que frequenta/frequentou

Conclusão de outro curso de graduação (para quem frequenta)

Conclusão do curso/anos iniciais do curso

Curso superior de graduação que concluiu

Deslocamento para estudo

Município/país que estuda

Trabalho e Rendimento

Trabalho em atividade remunerada em dinheiro

Trabalho em atividade remunerada de outra forma

Bico ou trabalho ocasional

Ajuda sem receber pagamento

Afastamento do trabalho

Trabalho somente para alimentação dos moradores

Número de trabalhos

Ocupação (no trabalho principal)

Atividade (no trabalho principal)

Posição na ocupação (no trabalho principal)

Carteira de trabalho assinada/CNPJ (do trabalho principal)

Contribuição para o INSS

Providência para conseguir trabalho

Se tivesse conseguido, poderia ter começado a trabalhar

Rendimento bruto mensal no(s) trabalho(s)

Rendimento bruto mensal de aposentadoria, pensões, Bolsa Família, BPC, seguro desemprego

Deslocamento para o trabalho

Município/país que trabalha

Frequencia do deslocamento

Tempo de deslocamento

Meio de transporte que passa mais tempo

Mortalidade

Nome e sobrenome

Mês e ano de falecimento

Sexo

Idade ao falecer

O que saiu do Censo

O bloco de questões que permite mensurar a quantidade de brasileiros que deixam o Brasil para viver no exterior ficou fora da pesquisa. O questionário também perdeu questões referentes a tempo de deslocamento para estudo, estado civil, trabalho e rendimento, posse de bens e valor do aluguel.

Os cortes no questionário são alvo de críticas de integrantes do próprio corpo técnico do IBGE. Por meio do Núcleo Sindical do Chile (nome da rua onde fica um dos principais centros de pesquisa do instituto, no centro do Rio), eles argumentam que as ausências “trazem sérios prejuízos à produção de um conjunto de indicadores. Em especial, os cortes prejudicam as projeções e estimativas populacionais, impossibilitam a aferição do déficit habitacional por município e dificultam estudos de pobreza e desigualdade de renda”.

Para cada questão excluída, em relação ao do Censo anterior, de 2010, a direção do IBGE apresentou como os dados passarão a ser obtidos:

Emigração internacional

O tema havia sido investigado apenas no Censo 2010. O IBGE disse que, por ser um “evento raro”, não deve ser incluído nem no questionário básico nem no da amostra. Para o sindicato de servidores do IBGE, a perda dessas informações preocupa, dado o contexto de crise econômica prolongada que tem gerado uma aceleração da emigração internacional nos últimos anos. Sem coletar essas informações no Censo, diz, não será possível dimensionar esse fenômeno. A direção do IBGE disse que os dados a respeito de brasileiros que moram no exterior podem ser obtidos junto à Polícia Federal.

Trabalho e Rendimento

No questionário básico será investigada a renda total do responsável pelo domicílio, como ocorreu no Censo 2000, e não mais a renda de todos os moradores. Segundo o IBGE, será possível calcular essa informação para toda a população a partir dos dados que serão obtidos por meio da aplicação do questionário da amostra, que conterá essa pergunta. Também foram retiradas questões sobre serviço público, número de horas trabalhadas, simplificação da coleta do rendimento bruto mensal dos trabalhos e rendimento do não trabalho que, segundo a direção do instituto, são dados que podem ser extraídos de uma pesquisa já existente, a Pnad Contínua.

Características do domicílio

Foram cortados do questionário da amostra quesitos referentes a presença de geladeira, motocicleta e automóvel no domicílio. A direção do IBGE disse que essas questões serão incluídas em outras pesquisas do instituto. O sindicato diz que esses quesitos são importantes para caracterizar as condições de vida, especialmente para aferição de pobreza no caso dos domicílios que estavam sem rendimentos, além de trazer informações sobre alimentação e transporte.

Deslocamento

Foi retirada a investigação sobre deslocamento para estudo. De acordo com a direção do IBGE, o dado será incluído em pesquisas amostrais regulares e podem ser feitos estudos baseados em Big Data para obter o dado.

Nupcialidade

Foram retiradas do questionário perguntas sobre estado civil. Segundo o IBGE, esse dado pode ser obtido por meio de registro civil.

03/06/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)