Requalificação do Centro Histórico de Marechal é inaugurado

O Instituto Histórico e Artístico Nacional em parceria com a prefeitura de Marechal Deodoro inaugurou, nesta quinta-feira (16), a requalificação do largo da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição e também a conclusão da reforma da Casa Câmara e Cadeia.

A solenidade contou com a presença do Secretário de Estado da Comunicação, Ênio Lins, representando o Governador Renan Filho, o Ministro da Cidadania, Osmar Terra, a presidente do IPHAN, Kátia Bogéa, o prefeito Cláudio Filho, além de outras autoridades municipais, estaduais e federais, bem como a população deodorense.

“São obras muito importantes para o Estado, como também para o País. São referências nacionais na história do povo brasileiro que contêm séculos de história e esperemos que esses investimentos sejam ainda mais frequentes no nosso Estado”, declarou Ênio Lins.

A Casa Câmara e Cadeia são datadas de 1850 e serviu também como casa do sal. A Igreja Matriz é o templo principal da fé católica em Marechal Deodoro, e teve seu templo incendiado pelos holandeses em 1633, sendo reconstruído anos depois. As obras de revitalização da Igreja está sendo discutida pelo governador Renan Filho em parceria com a prefeitura de Marechal Deodoro.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra afirmou que as obras trarão ainda mais exploração turística da região. “Estar nessa solenidade hoje significa demonstrar que não devemos abandonar a nossa terra e, sim, que é preciso ter orgulho e valorizar o que é nosso”, afirmou o ministro.

As autoridades fizeram visitas também ao museu de Arte Sacra, localizado no Complexo Franciscano, local que serviu de moradia dos frades por 350 anos e também as obras em andamento do largo da Igreja Nosso Senhor do Bonfim, no povoado de Taperaguá.

A presidente do Instituto Histórico e Artístico Nacional, Kátia Borgéa, declarou seu contentamento com o trabalho realizado. “É esse o nosso intuito: fazer com que o patrimônio histórico também sirva para a sociedade se desenvolver. Com estas obras, a população de Marechal irá carregar esse sentimento de pertencimento, vai agarrar sua identidade cultural, e isso é o patrimônio vivo que tentamos preservar”.

Ascom – 17/05/2019

(Visited 4 times, 1 visits today)